REPORTAGEM TV CULTURA Ligado Som Desligado Desenvolvido por MCSantana - DPC BRASIL 2004 / 2016 (11) 94455-2294 61653 O que são crimes ambientais Desenvolvimento Sustentável Gerenciamento de Resíduos Fotoquímicos São considerados crimes ambientais toda e qualquer ação que causar poluição de qualquer natureza que resulte ou possa resultar em danos à saúde ou que provoque a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora. A Lei de Crimes Ambientais pune os autores dessas ações, com multas que variam de R$ 1.000,00 a R$ 50.000.000,00 ou mesmo multa diária. Consciente de seu papel na sociedade e com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento sustentável do país, a DPC BRASIL fundamenta sua gestão no conceito de conscientização de seus colaboradores e parceiros para disseminar a sustentabilidade. No cenário brasileiro a questão ambiental vem sendo amplamente discutida, porém, muitas organizações ainda não praticam a gestão integrada dos resíduos gerados em seus processos e procedimentos. Gerenciar resíduos é praticar a gestão integrada, além de seguir um plano de gerenciamento ambiental coadjuvante ao manejo de ponta-a-ponta do processo. Hoje para muitas empresas este procedimento ainda é considerado um grande desafio. Os marcos regulatórios de Saúde e Meio Ambiente para resíduos são recentes. Proceder a gestão e um plano de gerenciamento funcional exigem da organização uma mudança de atitude e postura técnica, além de recursos de equipamentos e infra-estrutura, nem sempre disponíveis, quando não terceirizados. Os planos de gestão na sua implementação por sua vez, devem ser discutidos internamente na unidade e interagir com todos os organismos de processo. O gerenciamento deve ser integrado e inventariado, valorizando toda cadeia e a história do resíduo. Os resíduos gerados quando não se efetivam pelo manejo correto (segregação, acondicionamento, transporte interno, abrigo temporário) podem tornar-se passivos ambientais, que via de regra, não são classificados ou caracterizados. A Responsabilidade Objetiva faz do gerador eternamente responsável pelo resíduo gerado no seu fluxo completo, ou seja, da geração à destinação final. A destinação inadequada pode gerar áreas contaminadas muitas vezes de difícil recuperação com grandes prejuízos para todos, inclusive, para o meio ambiente. A gestão integrada e bem planejada é um fator estratégico para sobrevivência e crescimento da organização, que respeita o meio ambiente e a qualidade de vida. A gestão segura e a destinação correta dos resíduos minimizam custos e não comprometem a marca da organização. Uma responsabilidade ambiental que toda empresa deve ter. Mais que uma contribuição ao debate. Mais que uma contribuição à preservação à saúde e ao meio ambiente. RESÍDUO - WASTE - Significa tanto resíduo quanto desperdício. Conceito diretamente ligado ao processo produtivo de sua empresa ou unidade de saúde. DEFINIÇÃO DE RESÍDUO SEGUNDO A NBR 10004/2004 Resíduos nos estados sólidos e semi-sólidos, que resultam de atividades de origem industrial, doméstica, hospitalar, comercial, agrícola, de serviços e de varrição. Inclui-se determinados líquidos cujas particularidades tornem inviável o lançamento da rede pública de esgotos ou corpos de água. RESÍDUO SÓLIDO INDUSTRIAL Resolução CONAMA N.313 de 2002 "Todo resíduo que resulte de atividades industriais e que se encontre nos estados sólido, semi-sólido, gasoso - quando contido, e líquido - cujas particularidades tornem inviável o seu lançamento na rede pública de esgoto ou em corpos d'água". Incluiem-se nesta definição os lodos provenientes de sistemas de tratamento de água e aqueles gerados em equipamento e instalações de controle de poluição, que no nosso caso são as estações compactas de tratamento de efluentes fotoquímicos desenvolvidas especialmente para descontaminar os resíduos no próprio local, despejando, na rede coletora, o efluente tratado e dentro dos parâmetros estabelecidos pela legislação ambiental vigente. IDENTIFICAÇÃO E SEGREGAÇÃO Nossa equipe de consultores lhe auxuliará na identificação e segregação dos resíduos gerados em sua empresa, fornecendo toda assistência e acompanhando o processo junto ao órgão ambiental ao qual sua empresa deve reportar. Indicaremos quais procedimentos devem ser estabelecidos para que seus funcionários se integrem em toda a atividade, o que proporcionará melhores resultados. ACONDICIONAMENTO Indicaremos quais embalagens deverão ser utilizadas para acondicionar os resíduos segregados de modo que evitem vazamentos e resistam a ruptura. A capacidade dos recipientes de acondicionamento deve ser compatível com a geração de cada tipo de resíduo. Para o correto acondicionamento dos resíduos na planta de nossos clientes fornecemos bombonas plásticas com tampa catraca e devidamente identificadas com rótulo de simbologia de risco. ARMAZENAMENTO É o espaço que definiremos para a guarda temporária na sua planta até que nossa equipe faça a coleta. Dimensionaremos esse espaço para evitar qualquer risco de vazamento que possa contaminar sua área e/ou seus funcionários. COLETA Nossa equipe totalmente equipada lhe atenderá periódicamente para acompanhar seu sistema e programar a coleta dos resíduos. Forneceremos toda documentação exigida pelos órgãos ambientais e de transporte, tais como: Notas Fiscais, MTR - Manifesto de Transporte de Resíduos, Fichas de Emergência, Envelope de Segurança, Embalagens Rotuladas, Funcionários Treinados, EPIs - Equipamento de Proteção Individual e Kit de Emergência. TRANSPORTE Todo cuidado é pouco, pois, quando você menos espera pode ser surpreendido sem a documentação de transporte adequada. Vejamos a hipóstese de um acidente durante o transporte do seu resíduo. Imagine se esse transporte estiver sendo feito de forma irregular e para destinação não sabida. A primeira coisa que será solicitada é a documentação obrigatória e na ausência desses documentos, o gerador estará sujeito às penas de acordo com a legislação ambiental. TRATAMENTO E DISPOSIÇÃO FINAL Processo pelo qual o resíduo é descaracterizado. São eliminadas suas características de periculosidade, transformando-o em resíduo não perigoso ou em insumo para outros processos. Nossos consultores lhe auxiliarão na escolha da técnica de tratamento adequada. Entre as formas de destinação de resíduos o tratamento é o mais adequado, pois a simples disposição em aterro não fará com que o resíduo perca sua propriedade, portanto sua responsabilidade permanecerá ligada ao resíduo por tempo indeterminado, enquanto que no tratamento sua responsabiliade se extingüe durante o processo. Possuímos um completo sistema de tratamento de efluentes através de ETEs altamente eficientes, o que fará com que seu risco de crime ambiental terminará quando repassar seus resíduos para a DPC BRASIL. Tratamento de Resíduos Fotoquímicos Coleta, tratamento e destinação final de resíduos fotoquímicos (classe 1). Consulte-nos e veja como destinar corretamente o resíduo químico do seu serviço. Parceiros na área fotográfica Parceiros na área hospitalar Laboratório Próprio Venha tomar um cafézinho conosco Parceiros na área industrial Parceiros na área gráfica Clientes - FOTO JUAREZ - WAL MART BRASIL - FOTOPLAN - KODAK POLYCHROMME GRAPHICS - FOTÓPTICA - entre outras - HOSP. SÃO VICENTE DE PAULO - HOSP. NIPO-BRASILEIRO - UNICAMP - HOSP GERAL SUMARÉ - HOSP. ESPANHOL/BA - GRUPO PROMÉDICA/BA - GRUPO IDI/AMPLUS - GRUPO JOÃO LIRA/AL - UNIMED/AL - HOSPITAL DA PM/AL - FUNDO SOCIAL DE SOLIDARIEDADE DO ESTADO DE SP - HOSP. BENEFICÊNCIA PORTUGUESA - FUNCAMP - HOSP. ALBERT EINSTEIN - LABORATÓRIOS FLEURY - CLÍNICA ODONTOLÓGICA SCHIMACK - HOSP. RESTAURAÇÃO/PE - entre outros Todos os resíduos coletados são previamente analisados para definirmos a melhor forma de tratamento e prevermos o resultado final, assim "pulamos" algumas etapas que seriam necessárias sem conhecermos as características daquele resíduo, desta forma evitamos desperdícios que consequüentemente seriam repassados ao preço do produto/serviço. Nos colocamos à sua disposição para lhe ajudar a desenvolver seu Programa de Gerenciamento de Resíduos. Nossas soluções são completas e podem lhe surpreender. Consulte-nos! - SCHNEIDER ELETRIC - SESI - KODAK POLYCHROMME GRAPHICS - SABÓ IND E COM DE AUTOPEÇAS - UNIMINAS/COSIPA - CONFAB - entre outras - GRUPO JOÃO LIRA/AL - FOLHA DE S.PAULO - FUNDO SOCIAL DE SOLIDARIEDADE DO ESTADO DE SP - INFOGLOBO - DIÁRIO OFICIAL/SP - IBF IND. BRASILEIRA DE FILMES - LABORPRINT - entre outras Implemente Nossas Soluções. Divulgue companhas de coletas de chapas radiográficas entre seus colaboradores. "Plante" atitudes ambientalmente corretas! Reciclagem de Chapas Radiográficas Coleta de Resíduos Legislação Outra área importante de nossa empresa é a de produção de embalagens, pois é nela que utilizamos as chapas resultantes da descontaminação dos Filmes de Raios-X hospitalares. A partir dessa matéria-prima produzimos lindas embalagens muito utilizadas para embalar diversos produtos, tais como: biscuit, imãs de geladeira, pano de prato, camisas, toalhas, pintura em azulejo e etc.. Coleta, Tratamento e Destinação Final de Resíduos Fotoquímicos (gerados em: Serviços de Saúde, Gráficos, Fotográficos, Jornais, Indústrias em Geral). Coletamos: Fixador, Revelador, Branqueador, Chapas de Raios-X, Filmes de Fotolito, Chapas de Off-Set, etc. RDC n 306, de 07 de dezembro de 2004 - Resolução da Diretoria Colegiada Dispõe sobre as formas pelas em que os resíduos devem ser tratados desde a sua geração até a destinação final. Inclusive indica as penalizações às quais estão sujeitos aqueles que não implantarem os procedimentos em seu serviço. Decreto n. 8.468 - de 08 de setembro de 1976 Aprova o Regulamento da Lei n. 997 (Com redação dada pelo Decreto n 15.425 de 23/07/80), de 31 de maio de 1976, que dispõe sobre a prevenção e o controle da poluição do meio ambiente. Lei n 6.938 - 31 de agosto de 1981 Dispõe sobre a Política do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Regulamentada pelo Decreto n 99.274/90. Lei nº 10.165 - 27 de dezembro de 2000 Altera a Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981, que dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Lei nº 9.605 - 13 de fevereiro de 1998 Dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências. Resolução CONAMA Nº 357/2005 - 17 de março de 2005 Dispõe sobre a classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, bem como estabelece as condições e padrões de lançamento de efluentes, e dá outras providências. Resolução CONAMA 358/2005 - 29 de abril de 2005 Revogam-se a Resolução CONAMA no 283, de 12 de julho de 2001, e as disposições da Resolução no 5, de 5 de agosto de 1993, que tratam dos resíduos sólidos oriundos dos serviços de saúde, para os serviços abrangidos no art. 1o desta Resolução. Legislação Ambiental Deve ser uma preocupação constante nas empresas. A demanda por informações sistematizadas sobre as regras a cumprir tem sido crescente. Soluções Completas Embalagens de Acetato (Poliéster) Equipamentos Uma empresa que lhe oferece soluções completas sempre lhe proporciona o melhor custo x benefício, pois elimina os atravessadores. Através de pesquisas constantes, buscamos a excelência em nossos serviços para lhe proporcionar o melhor atendimento. Tenha a certeza de que temos a lhe oferecer sempre a melhor proposta. Consulte-nos: (11) 4449-4609 Para você embalar com arte, bom gosto e ainda proteger o meio ambiente. Essas caixas são indicadas para embalar os seguintes produtos: lembrancinhas, panos de prato, pinturas em azulejo, biscuit, miniaturas, bonecas de porcelana, entre uma infinidade de itens de artesanato. Obs.: Não é permitido embalar gêneros alimentícios com esse tipo de material reciclado (acetato) - Filtros independentes para maior rendimento na unidade; - Dimensões compactas para uso em locais com espaço restrito; - Conexão direta com a processadora garantindo o funcionamento permanente; - Eliminação total do recolhimento do fixador usado em bombonas, acabando com o transbordamento de efluentes; - Tratamento permanente dos efluentes com segurança e confiabilidade; - Comporta até 2 (duas) processadoras em operação, simultaneamente; - Atende as exigências de emissão de efluentes a nível federal, estadual e municipal; - Resultado comprovado por análises físico-químicas de diversos laboratórios. Mantenha o foco no objetivo do seu negócio e deixe os resíduos por nossa conta! ESTAÇÕES COMPACTAS PARA TRATAMENTO DE EFLUENTES FOTOQUÍMICOS NO PRÓPRIO LOCAL Oferecemos equipamentos compactos, de fácil instalação e manutenção, para que você esqueça dos seus resíduos e canalize todas suas forças no objetivo principal do seu serviço, pois cada dia que passa nosso tempo se torna mais escasso e qualquer ponto de fuga pode ser fatal para o seu negócio. Garanta o sucesso do seu empreendimento sem se preocupar com a descontaminação de seus resíduos. Deixe essa função por nossa conta! Contate-nos!! Estações de Tratamento Compactas Nossas estações tratam seus resíduos "in loco" com todo suporte técnico prestado por profissionais treinados para sua manutenção. Dúvidas sobre destinação de resíduos? 01 - É necessária a destinação adequada dos meus resíduos? Os resíduos sólidos industriais devem ter disposição / tratamento em empresa ambientalmente adequada. Consulte nossas licenças e comprove a seriedade com a qual atuamos nesse mercado "contaminado" por sucateiros com um único interesse, o comercial. 02 - Como saber se preciso de CADRI? Como tirar o Cadri? É exigido CADRI para todos resíduos CLASSE I, para saber qual a classificação de seu resíduos, em alguns casos o mesmo deverá passar uma exames laboratoriais para que seja preparado um laudo de caracterização que lhe dirá qual a classe em que ele se enquadra. A seguir lhe mostraremos quais o passos para a obtenção do CADRI: Documentos necessários O interessado poderá entrar em contato conosco, onde receberá toda orientação para dar entrada no CADRI na agência CETESB de sua região. A documentação necessária para formalizar o pedido desse Certificado é constituída de: - Impresso denominado "Solicitação de", utilizado para quaisquer pedidos de Licenças, Certificados ou Pareceres; - Formulário CADRI; - Impresso MCE - Resíduos Industriais - Folha Adicional, com informações sobre geração, composição e destinação de resíduos industriais; - Carta de Anuência da DPC BRASIL, que é quem vai receber, tratar e destinar seus resíduos; - Licença e autorização específica do órgão ambiental do Estado de destino, quando se tratar de encaminhamento a outro Estado; - Procuração, quando for o caso. Preço: 70 UFESP Ao protocolar o pedido, a Agência Ambiental emitirá a Ficha de Compensação com o preço da solicitação, que poderá ser recolhido em qualquer banco, até o vencimento. Após o vencimento, somente poderá ser recolhido no Banco Nossa Caixa, num prazo de 10 dias. Decorrido este prazo, nova Ficha de Compensação deverá ser obtida junto à Agência Ambiental da CETESB. Legislação Definição do Preço: Artigo 74 do Regulamento da Lei nº 997/76 aprovado pelo Decreto nº 8.468/76 e alterado pelo Decreto nº 47.397/02. 03 - Tenho um consultório odontológico e não sei o que fazer com os resíduos de amálgama. O que devo fazer para destiná-lo corretamente? Se você tem uma certa quantidade de resíduo acumulado em seu consultório e precisa destiná-lo de forma correta, entre em contato conosco e teremos prazer em lhe oferecer a melhor solução para esse problema que lhe parece pequeno, mas se torna um grande prejuízo quando você é pego de surpresa pela fiscalização do órgão ambiental. 04 - Meu laboratório fotográfico gera resíduos que até então eu estava jogando no lixo comum, estou cometendo crime ambiental? Sim. Esses resíduos de fotossensíveis contém metal pesado que se acumulado em grande volume agride o meio ambiente e isso é característica de crime ambiental passível de multas pesadíssimas e dependendo da agressão pode até levar ao fechamento do estabelecimento e o indiciamento do proprietário. Possuimos um serviço de coleta e tratamento especializado nesse tipo de resíduos, consulte-nos e lhe apresentaremos nossa proposta para iniciarmos já a regularização do seu ponto gerador de resíduos. 05 - Estou abrindo uma clínica que diagnóstico por imagem e sei que preciso tratar ou destinar meus resíduos de acordo com a RDC 306. Como devo proceder? Você não precisa se preocupar, pois contratando nossos serviços estará totalmente amparado e preparado para o gerenciamento de seus resíduos. Podemos oferecer-lhes estações compactas para fazer o tratamento no ponto gerador (câmara escura) ou então desenvolver uma estratégia de armazenamento temporário próximo ao ponto gerador para, periódicamente, fazermos as coletas para tratamento desses resíduos em nossa planta. 06 - O que a DPC BRASIL faz com as Chapas de Raios-X? A DPC BRASIL trata e descontamina das chapas de Raios-X e as utiliza como matéria-prima em sua fábrica de embalagens e material escolar. Veja abaixo! Planeta Sustentável Consumidor consciente do seu papel no meio ambiente é aquele que adquire produtos de baixo impacto ambiental Outra opção de contato para orçamento é através do e-mail joel@dpcbrasil.com.br Embalagens Conheça nossos produtos a partir de CHAPAS DE RAIOS-X recicladas DPC BRASIL na Mídia Repórter ECO - TV Cultura Jornal da Gazeta Jornal Hoje - GLOBO/SP CRIME AMBIENTAL Não corra esse risco, pode custar caro Sistemas e Soluções em Fotoquímicos Agora também dispomos de Insumos: FIXADOR | REVELADOR | LIMPA SISTEMA Para as áreas: Médica, Odontológica, Gráfica e Fotográfica. Sistemas e Soluções em Fotoquímicos Coletamos as chapas de Raios-X em nossos clientes/parceiros e as transformamos em matéria-prima para a confecção de lindas embalagens para artesanato. Todo aquele que adquire, transporta, armazena, manipula ou descarta resíduos, é responsável por ele em todo o seu ciclo de vida e pode ser responsabilizado criminalmente por qualquer dano ocorrido, mesmo após a eliminação, se esta foi efetuada de maneira incorreta. É vedado o descarte dos químicos perigosos junto a qualquer outra classe de resíduos ou, ainda, enviá-lo a esgoto a não ser que este esteja ligado a uma estação de tratamento de efluentes, instalada por empresa devidamente cadastrada no órgão ambiental, como é o caso da DPC BRASIL. A DPC BRASIL há varios anos contribui na captação de resíduos produzidos pelas empresas da área médica, gráfica, fotográfica e indústrias em geral; e que necessitam de um destino final, de modo a não prejudicar o meio ambiente. Na expectativa de um estreitamento comercial, escolhemos esse canal para lembrar-lhes sobre os males da poluição. Aqui vamos apresentar um pouco de nossos sistemas e as respectivas leis que penalizam grandes empresários simplesmente por falta de informação e parcerias. O trabalho com resíduo requer aplicar o conceito dos "3 Rs" (reduzir, reutilizar e reciclar) e só depois pensar na questão do destino. Repassou seus resíduos para o primeiro que apareceu lhe oferecendo "vantagens" e esse coletor foi pego cometendo crime ambiental? Cuidado!! Você é tão culpado quanto ele. Trabalhando conosco esse problema não existe. Dispensam armazenagem e transporte de produtos perigosos (Classe I) em conformidade com a Legislação Ambiental vigente. Automixer Filtro Ambiental Para que a natureza mostre sempre a melhor imagem... Estação DPS400 Digital Coleta, Tratamento e Destinação Final de Resíduos Fotoquímicos Fixador, Revelador, Filmes de RX , Fotolito e etc... DPC Brasil (Marca Registrada) - Todos os direitos reservados - 2004/2013 - by MCSantana Nosso FACEBOOK Dicas e Produtos Clientes Legislação Equipamentos Serviços Apresentação A sensação do "eu conquistei" é muito melhor que a sensação do "eu tenho" Licença de Operação CETESB 32007197 Gerenciamento de Resíduos Fotoquímicos Melhor em 1024x768px Nome Completo QUE TAL SER NOSSO PARCEIRO E NOS AJUDAR A MINIMIZAR OS IMPACTOS DESSES RESÍDUOS? AGUARDAMOS SEU CONTATO. VOCÊ É NOSSO VISITANTE N. Digite sua mensagem enviar Contatos (11) 4449-4609 (11) 4449-3086 (11) 4449-5173 (11) 4444-2119 (11) 4819-4227 (11) 4819-4254 (11) 2969-5044 marcio@dpcbrasil.com.br Informe seu e-mail